Alguém Conhece Esse Fruto ? Ele é Usado na Medicina Popular e na Fitoterapia

COMO PLANTAR JAMELÃO → CUIDADOS E DICAS PRÁTICAS

Uma das coisas boas de se ter um jardim, no chão ou na varanda, é você poder ter até árvores, e com elas, passarinhos, abelhas e borboletas – enfim, quando a gente cuida da terra a vida se espalha à nossa volta. Vamos aprender aqui a plantar jamelão, jambolão ou jambolão-do-campo e, poder colher nossa própria fruta no pé.

Jamelão é o nome de uma árvore nativa da Índia, Eugenia jambolana ou Syzygium jambolanum que se encontra em diversas regiões do Brasil mas, também é o nome de uma árvore nativa da floresta atlântica, o jambolão-do-mato, Eugenia macrosperma, cuja frutinha é um jambinho delicioso, que bate em sabor à do jamelão.

Como plantar jambolão (ou jamelão)
As duas plantas de mesmo nome popular são árvores de crescimento moderado e fácil germinação, resistentes a solos pobres em matéria orgânica e que aguentam a falta de chuva por períodos prolongados. Mas, a plantinha nova precisa brotar em local sombreado para mais tarde, ir subindo em altura, atingir o pleno sol.

Jambolão-do-mato
O jambolão-do-mato é nativo da floresta atlântica nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, ocorrendo próximo a rios e em encostas. Sua distribuição é restrita e rara, na natureza, mas é possível seu cultivo em jardins urbanos e vasos grandes (com pelo menos 20 litros de terra), desde que se tenha cuidado em não deixar faltar água.

Pode ser plantada em todo o Brasil.

Características da planta
* Frutifica desde o nível do mar até os mil metros de altitude.

* Prefere solos profundos, úmidos, de pH neutro, areno-argilosos de coloração avermelhada.

* Esta planta aguenta baixas temperaturas (até -2ºC),

* Carece de irrigação durante o primeiro ano de formação da muda e aguenta a falta de chuvas, ou regas, após o segundo ano.

* Começa sua frutificação entre o segundo e o terceiro ano de idade.

Poda
Em jardins ou em vaso é aconselhável a poda de topiária, formando a copa para que a árvore não cresça demasiado – também é importante podas frequentes de limpeza de galhos secos e, para maior conforto, corte os galhos que cresçam abaixo dos 2 metros de altura.

Mudas
* As mudas de jambolão-do-mato devem ser feitas com sementes frescas (estas perdem, rapidamente, seu poder germinativo), em sacos individuais preenchidos com terra orgânica e úmida.

* As sementes brotam entre os 30 e os 50 dias e, quando as mudas atingirem os 30 cm (8 meses após a germinação), poderão ser transferidas ao local definitivo – se este for ao pleno sol e a planta estiver em vaso. Lembre-se de não se esquecer das regas!

* Já as mudas de jambolão-do-campo se desenvolvem muito bem na sombra de outras árvores.

Cuidados com a planta
* Você precisará ter, no mínimo, um espaço de 25 m2 (espaçamento de 5 X 5 m) para cada árvore que plantar.

* O ideal é você preparar uma cova quadrada de 50 cm cúbicos e preenchê-la com meio quilo de calcário, um quilo de cinzas, 40% de matéria orgânica, bem misturados ao restante do volume em terra argilo-argilosa do local – deixe curtir por 2 meses antes de colocar a muda de jambolão.

Época de plantio
A melhor época de plantio do jambolão é na primavera.

Jambolão, a árvore grande
As indicações acima são as mesmas para as duas plantas de que falamos aqui. Porém, se você vai cultivar uma árvore de jamelão (Eugenia jambolanum), lembre-se de que esta planta pode crescer até os 15 metros de altura e, consequentemente, suas raízes ocuparão uma superfície subterrânea de igual proporção.

Escolha uma área onde o terreno tenha boa profundidade para que as raízes não tenham dificuldade em aprofundar seu caminho em busca de água e, uma outra condicionante, é de que seja um terreno friável, bem drenado, que não acumule água na superfície por tempos prolongados.

Cultive o seu jambolão sob o sol pleno, com solo bem fértil, profundo e bem drenável.

As abelhas agradecem uma árvore de jambolão
O jambolão, quando flora, é uma exuberância de flores brancas cheirosas. Durante meses você terá flores e frutos, tanto mais quanto mais idade tenha a sua árvore.

Loading...

Existem diversas pesquisas sobre os usos medicinais possíveis do jamelão e, caso você se interesse, procure pelo Google Acadêmico com as palavras chaves “Eugenia jambolana, medicinal uses”, por exemplo. Eu deixo aqui o link de uma dessas pesquisas científicas em cujo teor você encontrará uma tabela sobre o uso do jamelão (toda a planta) na medicina popular cujo uso é bastante diversificado.

Jamelão na medicina popular e na fitoterapia
Na medicina popular e na fitoterapia já se reconhece seu potencial hipoglicemiante, anti-hipertensivo, antioxidante, anti-inflamatório, antisséptico, diurético e é indicado para usos internos e externos, tanto a infusão de folhas, casca do tronco, raiz ou sementes quanto o seu decocto.

Chá das sementes de jamelão
A receita tradicional diz que se devem esmagar 2 colheres de chá de sementes secas de jamelão para cada xícara de água fervente. Abafar e tomar após 10 minutos. Indica-se tomar até 3 xícaras ao dia.

Cuidados com este chá. Contraindicações
O chá de semente de jamelão é excelente para reduzir a pressão arterial e os índices glicêmicos, portanto, se você sofre de pressão alta ou de diabetes, controle seus índices para não sofrer de uma crise de hipotensão ou hipoglicemia, que também são condições pouco salutares.

Usos medicinais do jamelão
Uma pesquisa da Unicamp – Universidade Estadual de Campinas – concluiu que o pigmento do jamelão pode destruir células cancerosas. A cor roxa já indica o elevado teor de antocianinas e contatou-se que o extrato da fruta levou a apoptose 90% das células leucêmicas do controle. No controle de células sadias essa porcentagem foi somente de 20%.

Quer dizer, o extrato de fruto do jamelão induz a apoptose em células e, em maior porcentagem, naquelas que são doentes. Isso é muito bom, melhor do que qualquer quimioterapia consegue fazer, atualmente. Mas, não se sabe o porquê desse processo: se ocorre por função de algum produto metabólico ou pelas substâncias que existem no extrato da fruta. E a pesquisa continua.

“Utilizamos diferentes concentrações do extrato e chegamos a um ponto ideal. Mas outros estudos são necessários para esclarecer os mecanismos envolvidos”, disse a pesquisadora Daniella Dias Palombino de Campos.

Fonte: greenme.com.br